Seguidores

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

DINA, VAQUEIRA DO CEARÁ



A VAQUEIRA DINA
*


No Ceará tem mulheres,
Que merecem atenção.
Conheça Mestre Dina,
Vaqueira do sertão,
Que usa chapéu e chicote,
E joga o boi no chão.
*
Dina Mulher guerreira
Vaqueira por tradição.
Seu aboio feminino
É melodia no sertão.
Mas é firme feito macho,
Nas festas de apartação.
*
Monta bem o seu cavalo
Esta sertaneja de fé.
Dina mulher vaqueira,
Orgulho de Canindé,
Que pega a rês no laço
Porque sabe como é.
*
Essa mulher vaidosa,
Que não esquece o batom
Carrega coragem no laço
Ao aboio dá seu tom.
Com seu aboio de fêmea
Faz diferença no som.
*
Há muito tempo atrás,
Numa missa do vaqueiro.
Mestra Dina desafiou
Um famoso sanfoneiro.
Era o rei Luiz Gonzaga
Que aceitou prazenteiro.
*
Dina Maria Martins,
Que de Lima é também,
Conhecida mestre Dina,
Que seu ofício faz bem,
Orgulho do nordestino
Que meu Ceará detém.
*
Texto de Dalinha Catunda
Foto do: iurirubim.blog.terra.br

9 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

que graça essa homenagem à sua amiga, muito bem feita.
ela vai ficar feliz ao ler sua homenagem, Dalinha.
bjs

Nicole Nicolela disse...

Olá, caríssima,
Como grande admiradora de sua poesia, fiquei extremamente lisonjeada com sua visita ao meu blog.
Desejo-lhe muita paz e muitas alegrias,
Um abraço carinhoso, Nicole

Victor Gil disse...

Olá querida amiga Dalinha.
Cada vez adoro mais esta maneira de fazer poesia. As histórias sertanejas, contadas desta maneira, têm algo de fascinante. Ou então é a tua maneira de escrever que me cativa. Muito lindo de verdade.
Meu beijo e meu carinho de sempre.
Victor Gil

Licínio Filho disse...

Uma bela exaltação à mulher sertaneja, lutadora, mas sem perder a ternura.
Abraço.

FátimA RochA disse...

Dalinha estou ariscando uns versos.
Receba meu abraço.


Esta vaqueira merece
Nossa consideração,
É uma Maria Bonita
Montada num alazão
Enaltecendo com brio
Que apesar do estio
Tem beleza no sertão.

PedrO MonteirO disse...

Amiga li seu recado
E vim dizer uma loa,
Falar bem da amiga Fátima
Que é querida pessoa,
E já estou é contente,
Por estar aqui presente
Onde só tem gente boa.

joaquim da rocha disse...

NOBRE AMIGA, SOU OBRIGADO A RECONHECER QUE VC REALMENTE É TAMBEM UMA MESTRA, QUE BELA HOMENAGEM, MESMO SENDO HOMEM, MACHO CABRA DA PESTE, SOU OBRIGADO A LHE PARABENIZAR EM NOME DE TODAS AS MULHERES DO NOSSSO CEARÁ E TAMBEM DO BRASIL E FAÇO ISTO COM ESTES DOS VERSINHOS DO MAIS TRADICIONAL CORDEL NORDESTINO, VEJA:

A MULHER CEARENSE É VALENTE
E GUERREIRA POR TRADIÇÃO
SEU POEMA É UM PRESENTE
A TODAS SEM DISTINÇÃO.

OBRIGADO AMIGA DALINHA
POR MAIS ESTA MARAVILHA
E NÃO É INVENÇÃO MINHA
SEU CORDEL NO BRASIL BRILHA.

Vieira Calado disse...

Luíz Gonzaga!

Lembro-me muito bem dele!

Anos 50...

Beijinho

Rosário Pinto disse...

Amiga,

Ninguém melhor que você,
Pra falar do Ceará
De suas mulheres valentes:
Guerreira como não há
Aqui no Rio de Janeiro
Não existe aboiadeiro
Nem mulher a aboiar