Seguidores

domingo, 5 de agosto de 2012

SINA DE MARIA II

Flor da espirradeira
SINA DE MARIA II
*
Maria era tão bonita
Mimosa flor do lugar,
Com o filho d’um coronel
Começou a namorar
Mas todo mundo sabia,
Que o ricaço só queria
A Maria engambelar.
*
Como já estava escrito
Romance pouco durou
Maria crendo em promessas
Ao tal rapaz se entregou
Seguindo seu coração
Que explodia de paixão
Bem depressa engravidou.
*
Maria viu sua sina
Mudar da noite pro dia.
Era grande seu tormento,
Mas ninguém lhe acudia.
Sua barriga aumentava,
Seu vestido encurtava
E o desespero crescia.
*
Maria desesperada
Foi embora do sertão,
Estava desnorteada
Não suportou a pressão.
Foi triste sua partida
Mas parti era saída
Em busca de solução.
*
Distante da terra amada
Até chorou de saudade
Porém engoliu o choro
Encarando a realidade
Desdobrando-se Maria,
Plantou e colheu alegria
Longe de sua cidade.
*
A renomada Maria
Não voltou mais ao sertão.
Quando aparece por lá
É via televisão,
Às vezes também ela é vista
Em jornal ou em revista
Porém renega seu chão.
*
Foto e Texto de Dalinha Catunda

6 comentários:

✿ chica disse...

História de muitas Marias.Essa se deu bem, ainda aparece na televisão...Lindo!! Tua interação já está lá!Adorei,beijos,obrigadão!chica

Fred Monteiro da Cruz disse...

Uma pena que até hoje, até por força dos seus corações sonhadores, tantas Marias ainda se entregam a quem não as merece!

A história dessa Maria
Se confunde com a de tantas
que pelo Nordeste afora
secaram suas gargantas
de choros tão incontidos
de soluços repartidos
contidos sob suas mantas

Dalinha Catunda disse...

Olá Chica,
É sempre bom ter você por aqui.
A mulher hoje já consegue respirar.
Mas sou testemunha de muitas histórias acontecidas no Nordeste onde a mulher escravizada comeu o pão que o diabo amassou.

Dalinha Catunda disse...

Olá Fred
Ainda hoje me toca o coração a história de meninas que se “perderam” nas mãos de poderosos, que não queriam nem saber da saga destas garotas. Queriam apenas satisfazer seus instintos. Por isso resolvi criar Sina de Maria para ir revelando estas histórias.

Cada Maria uma história,
Cada história uma dor.
O sofrimento da santa
A levou para o andor,
Porém a simples recruta
Aliciada foi puta,
Na mão do grande senhor.

São disse...

Maria é corajosa por um lado, mas uma pena não assumir ser do sertão.


Uma semana boa

Dalinha Catunda disse...

Olá minha cara São,
Muito bom ter você de volta.
Quanto as "Marias" às vezes suas dores são maiores que as saudades.
Meu abraço carinhoso.