Seguidores

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Politicagem




POLITICAGEM
*
Quando é tempo de eleição
A coisa fica mudada,
Vejo na televisão
Com a cara mais lavada,
Propagando confiança
Também beijando criança
Essa corja descarada.
*
Meu Brasil está lascado,
Padece a população,
Porém renova o mandato
Dos ratos desta nação
Em cada cargo um larápio
Somos queijo do cardápio
Alimentando ladrão.
*
Tome santo e camiseta!
Tome bandeira também!
Entre palmas e discurso,
Um sorriso largo vem.
O discurso não é novo
Contudo engambela o povo,
Que se vende por vintém.
*
Assim é nossa política,
Assim é nossa nação,
O povo atua no circo
De quebra ganha seu pão,
Pois a bolsa eleitoreira
Mata a fome brasileira
“E vicia o cidadão.”
*
Procuro ser complacente
Mas vou me tornando hostil
Aos poucos estou perdendo
Meu antigo amor servil
Vendo a mesma sacanagem
Que é a politicagem
Que só devasta o Brasil.
*
Versos de Dalinha Catunda
Charge – Waldez – Amazônia Jornal
  

4 comentários:

Ricardo- águialivre disse...

Verdade indesmentível

Deixo cumprimentos
*********************
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Franck Mendes disse...

Sou amante da literatura de cordel,gosto muito dos seus cordéis.São todos lindos

Dalinha Catunda disse...

Obrigada pelo comentário, Ricardo, meu abraço.

Dalinha Catunda disse...

Olá Franck, fico contente em saber que meus cordéis são do seu agrado. Meu abraço.