Seguidores

quinta-feira, 20 de junho de 2013

A FILHA DE SEU VALENTIM

A FILHA DE SEU VALENTIM
Quem é Maria Adriele? Poderia ser apenas uma morena graciosa, filha de Ipueiras, chamando atenção por sua pele morena, pelos seus cabelos negros, pela juventude e a beleza feminina que lhe é peculiar.
Não fosse a implicância da irmã mais velha, numa alusão ao nome do pai, ela se chamaria Valentina. Mesmo não herdando o nome do pai, a valente Adriele desde criança tinha um apego fora do comum por Seu Valentim, que sendo operador de maquina, muitas vezes teve que levar a filha para o trabalho, pois ela chorava e batia pé caso não o acompanhasse.
Adriele cresceu vendo de perto o pai amassar barro, arrancar pedras, fazer açudes, cacimbas e todo tipo de trabalho que a maquina pudesse executar.
Ainda sem tamanho e sem idade, aprendeu a operar a maquina e ajudava o pai pilotando uma retro escavadeira. Não demorou muito, a jovem abraçou a mesma profissão de Seu Valentim, pai e espelho onde ela se mirava. Assim tornou-se uma competente operadora de maquina ganhando a admiração daqueles que conhecem seu trabalho e sua paixão pela profissão.
Ver a brava Adriele em cima de uma retro escavadeira dominando a maquina, arrastando pedras, abrindo caminhos, quebrando tabus, arrojada e sem perder a feminilidade, é comprovar mais uma vez a capacidade da mulher contemporânea que mostra eficiência em tudo que se propõe a fazer.
Texto e foto de Dalinha Catunda

8 comentários:

Ricardo/águia_livre disse...

Merece dizer

" VIVA A MULHER "

Cidália Ferreira disse...

Toda a mulher consegue fazer o que o homem faz, a respeito de trabalhos.

Viva a mulher, parabéns
Beijinho

vieira calado disse...

Olá Dalinda!
Faz um tempo que n~~ao a via. Como está?
Passei para inteirar.ne das novidade e deixar beijocas!

Anônimo disse...

Tô com sardade de ti, meu desejo!... (lembra aquela música cantada por Vanja Orico ou era Ângela Maria? - mais tu é véia em bichinha!!!). Tens aparecido pouco DC. Tás nim Ipueiras ou nim Crato ou no Rio?
Beijão amiga querida. Acredite: gosto muito de você.
Dalinha, tu num acha que, em vez de "dar dinheiro" pro Goiano, o JBF devia era bancar um encontro entre nós? Beijim! José Ramos.

Dalinha Catunda disse...

Ricardo,
Obrigada pela visita.

Dalinha Catunda disse...

Oi Cidália é sempre um prazer ter você por aqui. Bjim

Dalinha Catunda disse...

Vieira Calado,
Amo receber a visita de meus amigos Portugueses, ando numa maratona de viagem que não tem me permitido pagar as visitas, mas em breve darei retorno.
Meu abraço poeta.

Dalinha Catunda disse...

Olá José, eu acho que a música é mais novinha, não?
Amigo estive em Crato, voltei ao Rio, e voltei para Ipueiras. Já estou no Rio e com um internet que me deixa trabalhar. O modem da Tim que levo para o Ceará falta é me matar de raiva. Com certeza José, mas não faltará oportunidade.
Meu abraço carinhoso.