Seguidores

terça-feira, 27 de agosto de 2013

PRIQUITIM

“PRIQUITIM”
*
Sobe em qualquer pé de pau,
Não costuma dar no chão
Gosta de trepar na cerca
Presenciei no sertão
Repleta de formosura
Costuma dar com fartura
Pras bandas do meu rincão.
*
Chamada de “priquitim”
Esta florzinha brejeira
Nasce no feijão de rola
Um tipo de trepadeira
Bela florzinha silvestre
Riqueza do meu nordeste
E da flora brasileira.
*
Versos e fotos de Dalinha Catunda

6 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Bom dia

Poema lindo em volto de uma flor maravilhosa.. Que peso que já em salmão, penso não estar enganada.. mas o seu nome, confesso, não sei, lool

Um beijo
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

✿ chica disse...

Que lindo,Dalinha! beijos,tudo de bom,chica

Anônimo disse...

AQUI,NA MINHA CIDADE,
TEM MUITO ESSE "PRIQUITIM"
ÁS VEZES ELE É PELADO,
MAS TEM "ENCABELADIM"
COM O SEU BICO APERTADO
TAMBÉM TEM O ALARGADO
E PEGA QUALQUER "PINTIM"

BASTINHA JOB

Anônimo disse...

Esse "priquitim" daí Dalinha, pega rola tomém?
Por causa de que: "dá nim cerca", gosta de "atrepar nos paus"...
Será qui tem cherim, de que mermo?
Só tem dessa cor, é? E é sempre assim, peladim e tá sempre abertim, é?
Eita lasqueira de poetisa!!!
Né não?

Fred Monteiro da Cruz disse...

Eu conheço essa fulô
cuja beleza é brejeira
simplesinha e tão gostosa
de se ver a vida inteira
ela é nossa perdição
coisa melhornum tem não
e eu chamo "xibiu de freira"

Anônimo disse...

Oita poeta da porra.vc é o cara.