Seguidores

terça-feira, 24 de novembro de 2009

MANGERIOBA-DO-PARÁ


Fotografia e texto de Dalinha Catunda

MANGERIOBA-DO-PARÁ

Na estação das chuvas
A caatinga se refaz.
Oferecendo aos olhos
A graça que a água traz.
Difícil fica esquecer
A magia do florescer
Cheio de um viço audaz.

Em meio ao mata-pasto,
Jurema, salsa e sabiá,
Feito ouro se destaca,
A mangerioba-do-pará.
Entre o verde e o amarelo,
Descubro o quanto é belo,
O rebrotar no meu Ceará.

Só mesmo quem conhece,
Tem a verdadeira noção,
Do que faz a falta de chuva
Com a flora do meu sertão.
Mas tudo se acaba em festa,
Quando o verde se manifesta,
Dando nova cor ao meu chão.

12 comentários:

Victor Gil disse...

Querida Dalinha.
Sempre o teu Ceará presente em bonitas fotos, em belos poemas. É sempre um prazer visitar este espaço. Isto de amar a sua terra, não acontece com muita gente. Muitas pessoas são desprendidas do sitio onde nasceram. Eu, por acaso, também adoro o sitio onde nasci. Só não tenho é sitios tão bonitos como o teu.
Um beijo minha boa amiga.
Victor Gil

São disse...

Sua poesia e esta foto me traz a lembrança dos livros acerca da tragédia excruciante dos retirantes...

Um abraço , linda.

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Dalinha, bela fotografia...bela poesia...Espectacular....
Beijos

Chica disse...

Muito lindo tudo,Dalinhae a imagem explêndida! beijos e como a natureza é linda!chica

Bérgson Frota disse...

Dalinha nossa terra parece encantada, quando no inverno o que aparentava morto se veste de verde parece como por encantamento que até nossas árvores têm a bravura e teimosia de viver, coisa única de nosso povo. Parabéns.

Bérgson Frota disse...

Dalinha nossa terra parece encantada, quando no inverno o que aparentava morto se veste de verde parece como por encantamento que até nossas árvores têm a bravura e teimosia de viver, coisa única de nosso povo. Parabéns.

Tais Luso de Carvalho disse...

Dalinha, isso que o nosso amigo Gil escreveu é pra lá de certo. Existem pessoas que não se apegam às suas raízes. Eu adoro onde moro, todas minhas lembranças estão aqui, faça chuva ou faça sol...dá no mesmo, porque é aqui que sou feliz.

Bjs carinhosos.
Tais luso

CESAR CRUZ disse...

Lindo poema!

bjão

Anne Lieri disse...

Que beleza de poesia para uma flor tão linda e diferente por aqui!Adorei seu blog,Dalinha!Bjs,

moysés carmo disse...

A paisagem marcante e presente (que deve ser) do Sertão salta aos olhos ao ler. Parabéns e muito obrigado ! Alegria e Luz !

moysés carmo disse...

A paisagem marcante e presente (que deve ser) do Sertão salta aos olhos ao ler. Parabéns e muito obrigado ! Alegria e Luz !

moysés carmo disse...

A paisagem marcante e presente (que deve ser) do Sertão salta aos olhos ao ler. Parabéns e muito obrigado ! Alegria e Luz !