Seguidores

quinta-feira, 25 de março de 2010

DIA 27 DE MARÇO É O DIA DO CIRCO


O CIRCO CHEGOU!
*
A cidade se alegrava,
Era grande a animação.
Molecada se assanhava,
Cheia de satisfação.
Fazia um estardalhaço
Correndo atrás do palhaço
No meio da agitação.
*
Era o circo que chegava,
Mudando toda rotina,
Daquele meu povoado
Minha terra alencarina.
Lembro cheia de saudade
Circos na minha cidade
Nos meus tempos de menina.
*
No finalzinho da tarde,
O Palhaço se exibia,
Trepado em pernas de pau,
Não sei como não caía.
Atrás dele a criançada
Gritando se alvoroçada
Ao palhaço respondia:
*
“-Hoje tem espetáculo?
-Tem, sim senhor!
- Às sete horas da noite?
-Tem, sim senhor!
-Hoje tem marmelada?
-Tem, sim senhor
-As sete horas da noite?
-”Tem, sim senhor”
*
Assim de rua em rua
Girava pela cidade.
Trazendo ao interior,
Agito e felicidade.
Unindo a população,
Carente de animação
Carente de novidade.
*
O coro da meninada,
Eu via se propagar
O  palhaço caprichava,
No seu jeito de cantar.
“-Eu vou ali e volto já,
- “Vou comer maracujá”
Como é gostoso lembrar!
*
E entre um grito e outro
Ele indagava com fé:
“-E o palhaço o que é?
-Ele é ladrão de muié!”
Era tanta a alegria
Que o povo feliz sorria.
Seguindo o palhaço a pé.
*
“-Olha a moça na Janela
-Olha a cara dela!”
Se repetia o palhaço
Com sua voz mais singela
Buscando assim simpatia
Do povo que assistia,
Seu canto em cada viela.
*
_E só quem gritar mais alto
Ingresso pro circo tem!
“-O que é que a velha tem?
-Carrapato no sedém!”
“-Vamos  arrochar negrada!”
E a molecada gritava
Fazendo graça também.
*
Não sei se minha saudade,
Também bate com a sua.
Não posso ver um palhaço
No circo ou mesmo na rua.
Que cantarolo baixinho
Com saudade e com carinho
Canto que se perpetua:
*
“Ô raio, o sol, suspende a lua

Olha o palhaço no meio da rua...”
*
Foto: especiais.profissaoreporter.globo.com/files/2...

8 comentários:

... Airton Soares - "AS"? disse...

Minha querida amiga...esta preciosidade caiu do céu...estava precisando EXATAMENTE de um texto deste quilate....e olha o que me cai nas mãos.

Que benção!

Fiz uma leitura rápida, mas com certeza..irei escarafunchá-lo de cabo a rabo!

Beijão do amigo
AS

Chica disse...

Que lindo e como adorávamos os circos e seus palhaços a quem respeito pois mesmo com dores no coração devem fazer rir...beijois e tua interação linda está lá!chica LINDO FIM DE SEMANA!!!

Alvaro Oliveira disse...

oLÁ dALINHA

Bela esta chegada do circo. gostei.

Amiga tem um selinho para si, ao cimo da barra lateral do meu blog.
Passe por lá. Agradeço.

Beijos

Alvaro

Victor Gil disse...

Querida amiga Dalinha.
Já não existem chegadas de circo como antigamente. Será que aí ainda é assim? Se é, deve ser muito divertida toda essa animação.
Ah! E gostei do teu poema.
Beijos amiga
Victor Gil

Ana Maria disse...

Amiga, que bom que podemos ainda ver um circo e palhaços brincando. Num mundo tenebroso.
Parabéns pela postagem!
Beijjooss!!

SAM disse...

Dalinha!

Obrigada por este lindo poema que me fez retornar a um tempo de pura alegria! Até hoje sou fascinada por circo. Mas com os aspectos pueris,bucólicos do meu tempo ( este tempo).

*Meu sonho era subir em pernas de pau kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.


Beijão!

SAM disse...

Dalinha!

Obrigada por este lindo poema que me fez retornar a um tempo de pura alegria! Até hoje sou fascinada por circo. Mas com os aspectos pueris,bucólicos do meu tempo ( este tempo).

*Meu sonho era subir em pernas de pau kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.


Beijão!

João Alberto disse...

Olá Dalinha,
Sempre refrescando nossa memória com ótimas lembranças. Hoje os circos não são mais como os de antigamente. Assitir um espetáculo nos dias de hoje não nos dar mais aquela alegria dos velhos tempos. Bela homenagem.
Grande abraço.