Seguidores

quinta-feira, 25 de abril de 2013

MONTADA NO CAVALO DO CÃO



MONTADA NO CAVALO DO CÃO
.
Resolvi dar umas voltas
Pras bandas do meu sertão
Por falta de um bom cavalo
Fui no cavalo do cão
O bicho era tão ligeiro
E com seu jeito lampeiro
Quase me jogou no chão.
*
Eu vi um cachorro d’água
Com seu jeitinho apressado
Ele tentava fugir
Do negro cavalo alado
O cachorrinho com medo
Acabou ganhando o bredo
Pra não ser atropelado.
*
Um rola-bosta errante
Atravessou meu caminho
Avistando a montaria
Foi saindo de mansinho
Bem pertinho d’uma cuia
Ele encontrou uma tuia
E enfiou o seu focinho.
*
O cavalo em disparada,
Arrumava confusão
Esbarrou num Mané magro
Vejam que situação
Só de ver o Bicho-pau
Nas garras dum inseto mau
Sofreu o meu coração.
*
Eu vi a Tiranaboia,
Besouro bem afamado
Para evitar desavenças
Tirando o corpo de lado,
Sem querer ficar aqui
Se mandou pro Piauí
Temendo o endiabrado.
*
O pobre do caga-fogo
Que brilhava noite e dia
Apagou sua lanterna
Que quase sempre luzia
Com medo do furacão
O tal Cavalo do cão
Que comigo se exibia.
*
Eu agradeci a Deus
Quando o dia amanheceu
Estava toda suada
Com tudo que aconteceu
Pois esta minha aventura
Não foi surto de loucura!
Foi somente um sonho meu.
*
Texto: Dalinha Catunda

6 comentários:

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Este sonho tão inusitado, me fez relembrar tantos bichinhos da infância, principalmente o belo mané magro, que a gente amarrava num cordão e ele virava arraia...quantas diabruras!

Deixo um braço, amiga!

Dalinha Catunda disse...

Oi Lúcia,
Eu fiz estes versos buscando esta memória infantil de quem viveu no interior.
Depois lendo e relendo eu pensei que dária um bom livro infantil se bem ilustrado.
Meu beijo carinhoso

Fred Monteiro da Cruz disse...

Espetacular, Dalinha..Você viajou legal na besourada do sertão. Tá sempre tirando leite de pedra hein, parceira?
PArabéns e abração !

Dalinha Catunda disse...

Oi Fred,
Obrigada pelo comentário, pelas parcerias. Eu fico o tempo todo "cutucando" a lembrança e ela me responde em versos.

Armando Morais disse...

Olá amiga bom dia, adorei ler seu cordel do cavalo do cão, bela inspiração que Deus lhe nspire cada vez mais. peço que faça uma visita em meu blog beijos Armando Morais.

Dalinha Catunda disse...

Olá Armando,
Obrigada pelo comentário.
Já visitei seu blog e costei muito. Parab´ns pelo espaço.
Um abraço.