Seguidores

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Estação do Amor


ESTAÇÃO DO AMOR


Se a primavera não trouxe
As flores que tanto querias,
Não desista dos teus sonhos,
Há primaveras sombrias.

Se plantaste tantos beijos
E só colheste saudades,
No chão cultivado
Faltou luz, fertilidade.

Por isso pega a enxada
E vai trabalhar outro chão.
Há flores esplendorosas,
Nascendo em pleno verão.

Não há tempo propício
P'ra se colher rosa, flor...
É só plantar com carinho,
Na estação do amor.

Sempre vivas as paixões,
Sempre hão de florescer.
Em terra bem adubada.
Não existe o fenecer.

5 comentários:

Dalinha Catunda disse...

Domingo dia 23 de setembro, início da primavera, fotografei no sítio,essa linda florada de buganvile ou primavera como é conhecido popularmente.Ao acessar o Jornal "O POVO" vi que meu poema, "Estação do Amor" havia sido publicado, feliz, juntei texto e foto e mais uma vez saúdo meus amigos, desejando que novos sonhos habitem suas vidas e que os velhos sonhos sejam realizados

Anônimo disse...

Dalinha de fato é um belo trabalho, estou te enviando hoje.

Bérgson Frota

Jean Kleber Mattos disse...

Dalinha, você tem uma capacidade incrível de produção. Acompanhar você fica difícil. Muita força. Muita inspiração.Este trabalho ficou simplesmente encantador. Parabéns.

o moço da bodega™ disse...

Muito obrigado pelos versos na bodega.
Vi seu poema lá no "o Povo".

Um abraço amiga

Anônimo disse...

Aprendi muito