Seguidores

terça-feira, 20 de novembro de 2007

Mariano Ribeiro De Oliveira


Foto:gentilmente cedida por: Alexandre Herculano.
Mariano Ribeiro de Oliveira

Dia 20 de novembro comemora-se no Brasil, O Dia da Consciência Negra.
Dia esse dedicado à reflexão sobre a inclusão do negro na sociedade.

Preservar a memória de Mariano Ribeiro de Oliveira é uma das formas de agradecê-lo pelos mais de 40 anos de serviços prestados a população ipueirense, num tempo em que a saúde pública no interior transcendia a precariedade.

Dia 06 de abril de 1926, nascia na cidade de Ipueiras, aquele que mais tarde seria reconhecido como um dos precursores da saúde em nosso município.

Mariano prestou os mais variados serviços: obstétricos, pediátricos, ambulatoriais, serviços veterinários, era um enfermeiro prático com funções variadas.
Aplicava injeção, tirava pressão, fazia curativos, vacinava animais, furava orelhas das meninas... naquele tempo só das meninas, hoje o que diria nosso velho Mariano com tantos marmanjos fazendo furinhos. Com certeza apenas sorriria e meneava a cabeça.
Seu sorriso era sua arma, e sua arma desarmava qualquer um. De um carisma sem nome era requisitadíssimo e estava sempre no ponto para qualquer emergência.

Em tempos de parteiras ele fez a diferença, um homem a pegar crianças, o que não era tão natural, mas a competência lhe conferia esse direito
Essa competência, aliada a seu carisma o levou a política, e assim sendo, Mariano Ribeiro foi vereador várias vezes, chegando a presidente da câmara.

Em 17 de agosto de 1995, para tristeza dos ipueirenses, Mariano Ribeiro fez sua passagem deixando um vazio imenso e a certeza maior; que ele jamais será esquecido por aqueles que passaram por suas mãos.

4 comentários:

Herculano disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Herculano disse...

Dalinha Catunda,

Escritora ipueirense da mais alta estirpe que nos presenteia com um saudoso texto em homenagem ao meu amado avô MARIANO RIBEIRO DE OLIVEIRA (in memorian). Dalinha retrata a vida de Mariano com mestria e riqueza de detalhes que nos fez definí-la como irmã "DEL CORE", posto que, em lendo o texto, lágrimas verteram de meus olhos e, certamente, todos os familiares de MARIANO externaram este mesmo "bene così caro, bene così vero" (sentimento querido,
sentimento verdadeiro), pois verdadeiramente AMAMOS nosso querido PATRIARCA.

Anônimo disse...

Dalinha você como sempre sendo amiga fiel até para aqueles ipueirenses que já se foram ao Criador. Bela lembrança e homenagem, sua amizade que em vida pautou-se no respeito e confiança agora rege-se pela carinhosa lembrança.

Bérgson Frota

Jean Kleber Mattos disse...

Importante e justa homenagem, Dalinha. Lembro do senhor Mariano, uma figura tão ligada a Ipueiras que é impossível contar a história da cidade sem dedicar um capítulo especial a ele.Mais um resgate importante. Um dia, queira Deus, teremos um livro resumindo a história desta querida cidade, com todos os seus tipos inesquecíveis lá retratados.Parabéns.