Seguidores

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

NEM NÓS


Foto: http//venus.rdc.br
Nem Nós

Esse “causo” se passou exatamente na casa de meus pais, em Ipueiras.
Fui testemunha e personagem do episódio.
Fedendo a leite, arranjei um namorado. Não um namoradiiiinho, um jovem da capital.
Estudante, porém já trabalhava e poderia assumir um compromisso.
O namoro foi ficando sério, todos gostavam do mancebo e minha mãe, doida p’ra ver a filha casada e sossegando o facho, convidou o rapaz para almoçar lá em casa.
Uma galinha a menos no chiqueiro, mas não deixava de ser um investimento.
O almoço transcorreu as mil maravilhas. Antes de se levantar da mesa Edmar, (esse era o nome, do candidato a marido) Gentilmente falou para minha mãe: dona Neuza, há muito tempo eu não comia uma comida tão gostosa como essa.
Meu irmão, César, que Deus o tenha no Reino da glória, imediatamente, falou: nem nós!!! Volte sempre.

3 comentários:

o moço da bodega™ disse...

Resposta rápida e sábia, típica dos nordestinos...(risos)

Jean Kleber Mattos disse...

Dalinha, este causo é um clássico. Concordo como o "moço da bodega": "resposta rápida e sábia, típica dos nordestinos". Parabéns a você e parabéns a seu irmão no Reino da Glória.

Mary Esmeraldo disse...

Dalinha, consigo imaginar direitinho a cara do César fazendo esse comentário...(risos)