Seguidores

quarta-feira, 7 de maio de 2008

Minha Mãe Iemanjá


Foto:amizade.blogspot.com

Minha Mãe Iemanjá

Agruras...
Quantas agruras!
Ondas e ondas de amarguras.
Entre a vaga e o rochedo,
Parece que sou brinquedo,
Que não tarda a se espatifar.
Por onde anda a senhora das águas,
Que tanto alegrou minha alma,
E não chega para me ajudar?
Se queres rosas como prenda,
Eu te faço as oferendas,
Enfeito com gosto teu mar.
Mas... Tiras de mim a agonia,
Vê se ilumina meus dias,
Minha mãe Iemanjá.
Eu tenho tanta esperança,
Mas em certas circunstâncias,
A carga chega a pesar.
Por isso, eu te suplico,
Ó minha mãe poderosa,
Ponha em meu caminho,
Menos espinhos e mais rosas.

5 comentários:

Anônimo disse...

Iemanjá é um belo exemplo do sadio sincretismo religioso que há no nosso Brasil. Dizem que representa Nossa Senhora da Conceição, acho sem certeza. Um belo poema que homenageia a "rainha do mar". Mais uma vez parabéns Dalinha.

Bérgson Frota

Dalinha Catunda disse...

Com certeza, Bérgson, Há um sincretismo entre Iémanjar e a Santa católica Nossa Senhora da Conceição,e a Também santa católica, Nossa Senhora dos Navegantes.Um dos tantos significados para o nome de Iemanjar é: Mãe que protege seus filhos
Um abraço,
Dalinha

Anônimo disse...

Como a sociedade julga errado,critica e atribui falsos conceitos. Seus valores comprovados na pessoa vitoriosa de personalidade verdadeiramente louvável. Que destino irônico,não? Aplausos.

Jean Kleber Mattos disse...

Dalinha, Heloisa adorou esta página. Acho que ela vai comentar.Abração.

Dalinha Catunda disse...

Jean Kleber,
Adorei que Heloisa tenha adorado o que escrevi.
Um abraço,
Dalinha