Seguidores

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

CABRITO ROUBADO E LADRÃO LASCADO


Texto e Foto De Dalinha Catunda

CABRITO ROUBADO E LADRÃO LASCADO

Meu cabrito foi roubado
Tenho pena é do ladrão.
Em cima dele joguei
Muita praga e maldição.
Pois pena desta raça,
Confesso não tenho não.

Deixar nas mãos de Deus
Não me agradava a solução.
Por isso entreguei o traste,
Foi direto na mão do cão.
Pois é no fogo do inferno,
Que se acaba com ladrão.

Meu cabrito era bonito,
Do pasto era a sensação.
Sua cor bem amarelada,
Seu porte chamava atenção.
Todo mundo se encantava,
Com o famoso amarelão.

Dinheiro de todo jeito,
Nele eu tinha enjeitado.
Naquele mimoso cabrito
No mais gracioso capado.
Era a criação mais linda,
Que havia em meu cercado.

Muitas vezes eu dizia,
Sem nenhuma intenção.
Que ia botá-lo num bingo,
Ou vendê-lo em um leilão.
Na verdade nunca pensei,
Em vender meu amarelão.

Do tamanho de um bezerro,
Era amarelo bem queimado,
Orelhas arreadas e grandes,
Chifres muito empinados.
Tinha uma rara elegância
Por isso era tão destacado.

Recusei vender ao Chagas,
Não quis vender ao João.
Pois aquele cabrito era
Do sitio a maior atração,
E já tinha até se tornado
Um animal de estimação,

Foi no final de dezembro,
Que a tragédia aconteceu,
O cabrito dormiu no pasto,
Porém não amanheceu.
Seu rastro ficou na cerca,
Onde o pelo dele prendeu.

Uma pista bem certeira,
Tenho mais não vou atrás.
A alma deste mau sujeito,
Entreguei foi ao Satanás,
Juro que daqui pra frente,
Ele nunca mais terá paz.

O nome do traste escrevi,
Num pedaço de papel,
Enfiei num cupinzeiro,
Antes lambuzei de mel.
Se ele soube ser ladrão,
Eu também sei ser cruel.

Dentro da boca do sapo
Seu nome ganhou lugar.
Costurado e alinhavado,
Pra não poder escapar.
Pois todo castigo é pouco,
Pra quem gosta de roubar.

O bode preto sacrifiquei,
E foi na sua intenção.
Ofertei a um preto velho,
Para ele entrar em ação
E trazer toda desgraça
Pra vida deste ladrão.

O espírito do bode preto,
Em breve ele vai receber.
Chifre nos lados da testa,
Ele tem e mais vai nascer
E toda vez que ele espirrar,
Seu peido não vai conter.

Tudo que mais desejo
Do fundo do coração.
É que este rato safado
Perca a fala e a visão,
O movimento das pernas,
E por ultimo perca a mão.

Desejo que ele conserve,
A mais perfeita audição.
Quando ouvir um berro,
Ele tenha recordação,
Do cabrito amarelado
Que foi a sua perdição.

Eu sou Dalinha Catunda,
Filha de seu Espedito,
Se a justiça anda fraca,
E se eu não posso no grito
Apelo pras minhas pragas,
E a força dos maus espíritos

9 comentários:

bloguedomonstro disse...

Foi-se o ladrão, levando o cabrito
mas do mal não escapará
aquele que furtou
a filha do Expedito

Grato pela visita ao Blogue do Monsto

O Monstro

19650503 disse...

oi dalinha vo conpanha oÇÊ tambem sôoooooo gostei muito du seu blog parabens ta otimo

Valter Montani disse...

Dalinha minha querida
fique triste não
pois se o seu cabrito
foi levado pelo ladrão,
seu talento ninguém tira
e com ele pela sua vida
responderá com maestria
às tentativas em vão
de parar sua missão
de escrever coisas belas
para alegrar nosso coração!

bjs

águia_livre disse...

Fantástico.

Se calhar lá vai o cabrito servir de ensopado, lol
............

Visitem, e caso queiram, sigam:

http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.com/

Goldfinger disse...

Ola´Dalinha

Não queria ser o ladrão desse cabrito não!

Desejo-lhe tudo de bom e lamento não vir com mais frequência mas nos últimos tempos tem sido impossÍvel.

Um abraço cá deste lado do Atlântico

GOLDFINGER

O Profeta disse...

O julgamento dos teus fracassos
É feito numa lagoa sem azul
Um milhafre lança um pio de raiva
Que atinge o branco das casas do sul

Depois, o silêncio da solidão
Esta muda inquietação
Um barco sem água no casco
Numa espera de assombração


Bom fim de semana


Mágico beijo

João Ananias disse...

Olá Dalinha,

Que caia sobre o maldito
Todas as pragas jogada.
Que ele lhe devolva o cabrito,
E fique com a lingua embolada
As pernas feito cambito
E as mãos amputadas.

Grande abraço amiga, você é dez.

Valter Montani disse...

Olá querida,

Meu blog está oferecendo um selo em comemoração à Semana Internacional da Mulher.

"Selo Mulher 2009"

pegue o seu lá, bjs
http://valterpoeta.blogspot.com/2009/03/selo-mulher-2009-semana-internacional.htm

Oliver Pickwick disse...

Ainda bem que sou seu amigo. Tive até pena do ladrão.
Mais uma ótima história, prezada amiga, felicito-a por insistir na preservação desta cultura.
Um beijo!