Seguidores

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

IPUEIRAS SERRANA


Texto e foto de Dalinha Catunda

IPUEIRAS SERRANA

Que lindas nuvens brancas,
Tingindo o céu tão azul.
O vento sopra e balança,
As palmas do babaçu.

A serra grande é tão bela,
Atrai-me suas palmeiras.
Neste formoso recanto
Eleva-se minha Ipueiras.

9 comentários:

CESAR CRUZ disse...

Olá, Dalinha! Nossa Cecília Meireles do nordeste! Que prazer ler um poema simples, belo, cheio da métrica inocente e pura, que tanto me agrada.

bjs
Cesar

Edu Leon disse...

Oi, o seu poema é algo muito visual.
Parabéns.
Obs: se vc puder visite o meu blog tb.
Abrçs.
Edu Leon

George Silva Costa disse...

Parabéns pelo blog e pelas poesias...

também escrevo.
lancei recentemente um livro,
conheça, por favor:
http://george1302.blogspot.com/

Grande abraço literário...

RAQUEL CRUSOÉ disse...

Excelente o seu blog, parabéns !

Obrigada por estarmos juntos. Você vale ouro e, neste momento especial,tem um presente para você em nosso blog. Espero que goste.

Atenciosamente,

Raquel

http://raquelcrusoe.blogspot.com/

samnio disse...

Gostei muito do seu poema.
um abraço.

João Poeta disse...

Boa tarde, Dalinha!
Gostei de ver o seu bairrismo no poema.
Parabéns!
Um abraço
João

Barbara disse...

Babaçu -
Ao vento e
nos meus cabelos.
O melhor hidratante.
Assistí a um documentário sobre as catadeiras do babaçu e por isso envio um respeito a elas.
Grata.

João Alberto disse...

Olá Dalinha,
É muito bonito ver o balanço das palhas das palmeiras, e ao mesmo tempo curtir a melodia que o vento faz ao balançar suas palhas.Belo poema.
Grande abraço.

Edmar Cordeiro disse...

Gostei de mais uns dos seus poemas,esse sangue nordestino,trasado nas suas veia,é que lhe da essa expiração bonita por sua terra.Parabéns Dalinha.