Seguidores

quinta-feira, 21 de julho de 2011

EXPLOSÃO NO RIO


 EXPLOSÃO NO RIO
*
O Rio é campo minado
Com explosão de bueiro
Ando pelas calçadas
Rezando pro padroeiro
Ó meu São Sebastião
Minado está este chão
Acuda o Rio de Janeiro
*
Com certeza falta PAZ
Neste Rio de desmando
As tampas estão subindo
E os bueiros “bombando!”
Enquanto os bombeiros
Chamados de desordeiros
Seu CABRAL vai insultando.
*
Cidade maravilhosa,
O teu povo é tão ordeiro
Não gosta de reclamar
Reclama então o bueiro,
Com a sua explosão,
Alertando o cidadão,
Acorda Rio de Janeiro!
*
E de quem será a culpa
Alguém pode me dizer?
A CEG tira da reta
A light não quer saber
E o povo desta cidade
Com toda sinceridade
Não tem a quem recorrer.
*
Cidade maravilhosa
Cheia de tanto encanto
Cheia de tanto bueiro
Explodindo em cada canto
Que achem uma solução
Antes que tanta explosão
Acabe virando pranto.
*
Texto: Dalinha Catunda
Imagem:escracha-oficial.blogspot.com

16 comentários:

Victor Gil disse...

Minha querida.
Como sempre as palavras saem com direcção certa. Adoro os teus poemas, (os teus cordéis) sempre cheios de humor e critica mordaz.
A luta, aí como aqui, continua, contra aqueles que nos exploram, oprimem e gozam.
Meu beijo e meu carinho de sempre.
Victor Gil

Dalinha Catunda disse...

Olá Caro Gil,
Bom ter você visitando meu espaço.
Obrigada pelo carinho, suas palavra incentivadoras me animam a continuar nesta estrada.
Chorar não adianta, o jeito é criticar. Calar nunca!
Um abraço carinhoso,
Dalinha

Quasímodo disse...

Dalinha:

Cheguei aqui através da "Cadeirinha" de nossa amiga comum Lúcia Bezerra de Paiva. E também fui ao "Cordel"...

Fiquei encantado, já na apresentação. Sou um aficcionado pelas culturas regionais.

Será mais que um prazer seguir-te.

Um abraço.

Dalinha Catunda disse...

QUASIMODO,
Obrigada pela visita, por acompanhar o blog, é uma satisfação saber que você gostou do que encontrou por aqui.
Passarei no seu blog para ler seus escritos pois seguindo já estou.
Um abraço,
Dalinha

RetroMomentos disse...

Ótimo alerta! ;) bjs

CESAR CRUZ disse...

Olha aí a Dalinha fazendo poema da cidade grande! ahaha! Que surpresa!

Da cidade ou do sertão, poema forte e ritmado, como sempre!

bjo
Cesar

Batista disse...

Boa noite!

Amiga Dalinha, você é realmente uma excelente poetisa, manda bem em qualquer tema. Mas quanto à questão de explosões de tampa de bueiro no Rio. Segundo o Blog de um amigo, é que está acontecendo umas filmagens para o filme Transformers 4. Já foram explodidos, 12 e ainda faltam explodir 30, (a empresa da filmagem paga tudo). É coisa de louco mesmo!

Um abraço.

Dalinha Catunda disse...

Olá Angela,
Às vezes alertar é preciso.
Obrigada pela visita
Bjs

Dalinha Catunda disse...

Olá Cesar,
É bom diversificar no versejar, não é mesmo? Obrigada pela presença.
Bjs

Dalinha Catunda disse...

Batista, obrigada pelas palavras carinhosas.

Custo a crer que brinquem desta maneira com a vida alheia. Mas tudo é possível.

Um abraço,
Dalinha

Anônimo disse...

O POEMA FOI CERTEIRO
MUITO BOM NO IMPROVISO
ACORDA RIO DE JANEIRO
TRANQUILIDADE EU PRECISO
DALINHA FALOU PRIMEIRO
SE ESCONDA DESSE BUEIRO
APRECIANDO ESSE AVISO.

GUIBSON MEDEIROS...

Dalinha Catunda disse...

Olá Guibson Medeiros,
É um prazer, e grande, ter seus versos em meus comentários
Obrigada pela visita

Claudia Halley disse...

Dalinha, eu amei a poesia do seu perfil. desculpe minha ignorância, é que esses dias eu so penso em cordel, essa poesia do seu perfil é cordel?
aiii, eu queria criar cordel....mas eu não saberia usar as palavras lindas que você usa....
bjsss

Rosário Pinto disse...

Dalinha, poeta de "musa cheia". Desloca-se com tranqulidade e versatilidade entre o sertão e a cidade. É mulher sertaneja, Sim Senhor e Urbana também. Quem sabé faz em qualquer sintonia. PARABÉNS amiga,
Rosário Pinto

Dalinha Catunda disse...

Não querida Claudia, não é cordel, são quadras despretensiosas, fiz até sem metrificar.
No site da ABLC, http://www.ablc.com.br/ você vai encontrar as regras para se fazer cordéis, logo abaixo de uma maquina de escrever. Pergunte quantas vezes quiser terei prazer em responder. Obrigada por ter gostado de minha poesia e pelas palavras carinhosas.
Bjim

Dalinha Catunda disse...

Olá Rosário,
Que bom ter minha parceira do Cordel de Saia, deixando seu comentário carinhoso por aqui.
Grata pelos elogios,
Beeeeijos