Seguidores

segunda-feira, 2 de julho de 2012

CONFABULAÇÃO FEMININA

Tereza tocando bandolim
Josenir Lacerda lendo cordel na praça
Dalinha Catunda na inauguração da cordelteca de Crato

CONFABULAÇÃO FEMININA
*
A mulher quando se casa
Só recebe obrigação
Não sai do pé do fogão,
Na luta, cozinha e passa.
Trabalha que nem jumento,
E renega o juramento,
Que fez diante do altar.
Choraminga arrependida,
Reclama da dura vida,
E logo quer separar.
*
Hoje a coisa é diferente,
Mulher tem nova postura
Não lava nem faz costura
Atua noutro ambiente.
É livre completamente
Segue novo ritual,
De igual para igual
O homem é opção
E não uma imposição
Do tempo patriarcal.
*
Esta conversa escutei,
Na mesa dum restaurante
Achei bem interessante
Tudo que presenciei
E ali mesmo matutei,
Sobre a conversação,
E faço a indagação:
Será que hoje a mulher,
Que faz tudo que bem quer
Tem tempo pro coração?
*
Texto e fotos de Dalinha Catunda

Um comentário:

✿ chica disse...

Isso é bom demais e tu, sempre maravilhosa!!beijos,linda semana!chica