Seguidores

domingo, 29 de julho de 2012

MEU CANTO CRESCENTE

Boca da noite no meu sítio em Ipueiras-CE
MEU CANTO CRESCENTE
*
Sou lua nova crescendo
Do Jeitinho que eu queria
Assim vou resplandecendo
Nos braços da poesia.
*
Minha cantiga de amor
Eu canto na lua cheia
Porque tenho meu barqueiro
Que me chama de sereia
Com ele cato conchinhas
Que o mar sacode na areia.
*
Em noite de plenilúnio
Eu dispenso meu colchão.
No alpendre, numa rede,
 Eu me deito em meu sertão
Pra ver a lua surgindo
De prata à noite tingindo
Com seu mágico clarão.
*
Eu sou uma retirante
E da minha terra amante.
Foi numa lua minguante
Que deixei o meu rincão.
Caminhei léguas a fio
Senti sede senti frio
Mas venci o desafio,
E voltei pro meu sertão.
*
A lua é sua madrinha
Me disse mamãe um dia
Confirmou a minha tia
E acreditar me convinha,
Pois quem se chama Dalinha,
E foi no sertão parida,
É pra lua prometida
Reza a lenda do lugar.
Eu que não vou contestar!
Gosto de ser iludida.
Texto e foto de Dalinha Catunda
 

7 comentários:

Fred Monteiro da Cruz disse...

Dalinha, é tu indo e eu voltando, hehehe


A Dalinha, poeta consagrada
aportou pelas praias do cordel
aumentando o valor do menestrel
sugerindo um estilo na jornada
e eu aqui vou topar essa parada
começando nas décimas tão boas
pra cantar todas essas minhas loas
à poesia e à cultura sertaneja
pois, então, doravante que assim seja
para a oitava eu remo essa canoa

Oito versos e também outras idéias
vou buscar entre terras galiléias
tal inseto vagando entre as colméias
busco o mel pr 'uma rima entre o floral
nordestinos terrenos parecidos
feito a terra de Cristo são feridos
pela seca e o calor tão repetidos
mas com tanta beleza visual

Pois agora no meio do percurso
da poesia ordenada como quis
minha amiga e parceira de cantar
a Dalinha do verso Imperatriz
Poesia ela guarda na su'alma
e transborda de forma leve e calma
cristalina qual canto do concríz

Em seu blog bebi sabedoria
pura fonte de rimas bem traçadas
conduzidas na pena da magia
uma arte por Deus presenteada
Academicamente ela porfia
dos cordéis pela vida consagrada

Finalmente chegando a porto firme
decassílabos em quadra eu confirmo
para que a parceira me confirme
se está certa a chegada que afirmo !

Dalinha Catunda disse...

Ficou ótimo Fred,
Obrigada pelo intercâmbio.
Postei no blog Cordel de Saia.
Meu abraço

Fred Monteiro da Cruz disse...

Oi Dalinha
Posso fzer um post com esses crescentes mais os meus decrescentes pra publicar no meu Blog?
Claro que não vou antecipar nada sobre nossa parceria no cordel que vc tá editando.. Só no lançamento e depois, hehehehe pra não quebrar a surpresa. Abração!

Dalinha Catunda disse...

Pode sim Fred,
Pode postar no seu blog e aonde quiser o intuito da interação é difundir a cultura popular e agregar poetas, Só propagando conseguiremos.
Obrigada sempre pelo retorno.

Licínio Filho disse...

Oi Dalinha,
passando para matar saudades de seus versos, sempre inspirados.
Um fraterno abraço.

Dalinha Catunda disse...

Oi Licínio,
É um prazer ter você por aqui lendo meus versos. Também vou passar para ver as novidades do blog de vocês.
Um abraço

✿ chica disse...

Que lindo sempre,Dalinha!!Chegando hoje deixo beijos agradecidos.chica