Seguidores

terça-feira, 23 de julho de 2013


VIROU BREGA O NOSSO AMOR

*

Escutei de um amigo
E não pude acreditar
Que você acabrunhado
Bebia todas num bar,
Cada copo que sorvia
O meu nome repetia
Dando muito que falar.

*

Quando você me deixou,
Só eu sei quanto penei.
Arrumei as suas malas
Quis chorar, mas não chorei!
E sem nenhum alarido
Com meu coração partido
Minha onda eu segurei.

*

Não me mande mais recado,
Não me fale de paixão.
Se quiser beber que beba,
Beba até cair no chão.
Não me venha com clamor
Pois perdi o meu pudor
Já tem outro em seu colchão.

*

Tome um trago por nós dois,
Tome uma dose por mim,
Dê um gole paro o santo,
Suje o chão do botequim.
Encha a cara de cachaça,
Comemore a cada taça
Nosso destinado fim!

*

Texto de Dalinha Catunda

Foto retirada do blog arteurbe.blogspot.com.br

2 comentários:

Ricardo- águialivre disse...

Poema maravilhoso

Rimas correctas, com sentido divino, perfeita abordagem a um tema sempre complicado: A separação

Gostei muito de ler...

Fique feliz
************************
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Cidália Ferreira disse...

Perfeito
Lindo fim* Gostei


beijo
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/