Seguidores

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

MARIA EMÍLIA, UMA PORTUGUESA DE FIBRA


Foto de Maria Emília de seu acervo.
Maria Emília

Muitos amigos tenho,
Neste mundo virtual.
Uma é Maria Emília,
Um ser bem especial.

Os sofrimentos da vida,
Com muita fé superou.
E abriu novos caminhos
Para aliviar a sua dor.

Dona de muita doçura,
Com garra segue sua vida.
Ajudando os que buscam
A esperança perdida.

Essa mulher corajosa,
De Sintra é Natural.
Louvo com todo respeito,
Essa flor de Portugal.


Nota do blog:
Hoje estou homenageando Maria Emília, uma de minhas leitoras.
Pessoa que admiro, pela história de vida, pela coragem, pela sensibilidade e pelo sorriso que continua em seus lábios apesar dos pesares.
Homenageando Maria Emília, também estou homenageando os portugueses e portuguesas que freqüentam meu espaço.
A todos meu abraço, meu muito obrigada e meu carinho,
Dalinha Catunda.

10 comentários:

CESAR CRUZ disse...

Que belo poema! Tão levinho e gostoso, me lembrou Cecília Meireles.

Parabéns tb a Maria Emília e a mim, que também sou português por descendência. ahaha!

bjão, Dalinha

SAM disse...

Dalinha, este bonito poema transpassa os olhos, a leitura. É certo que os teus são assim, como os de poetas que pela sensibilidade e talento nos envolve na literatura ou um simples texto de uma pessoa que expressa o coração, com verdade. A beleza do poema completa-se porque vem de uma alma bonita e um generoso coração. Portanto, belo pela maestria da poeta, como pelo lado humano e generoso. Parabéns a você, Dalinha e para esta grande mulher que em versos me foi apresentada: Maria Emilia.



* Obrigada pelas palavras de carinho e incentivo no meu cantinho. São poetas, como você, que lapidam a minha sensibilidade, me proporcionam momentos de encantamento e beleza pela arte, o que sou muito grata por me ajudarem a evoluir e ser melhor como ser humano.


Beijo carinhoso e excelente fim de semana!

Alvaro Oliveira disse...

Olá Dalinha

As minhas saudações pela justa
e linda homenagem prestada a
esta minha compatriota e amiga
Maria Emilia. Para si amiga virtual, mas real amiga, vai o
meu abraço.
Bom fim de semana

Beijinhos

Alvaro

O Profeta disse...

Troquei as voltas a um Golfinho feliz
Afagei a cria de uma Baleia azul
Confundi uma nuvem com ilha encantada
Perdi-me na rota entre o Norte e o Sul

Aprisionei o olhar de uma gaivota
Enchi a alma com penas de imensa leveza
Enchi o coração de doce maresia
Adormeci nos braços da incerteza

Vem viajar comigo no meu barco de papel


Bom domingo

Doce beijo

João Alberto disse...

Bela homenagem Dalinha.
Em uma amizade virtual nos não vemos os olhos, não tocamos e nem nos abraçamos, mas, sentimos a alma, o prazer das palavras amigas e muito mais.
Parabéns a você e também a Maria Emília.
Grande abraço.

Maria Emília disse...

Obrigada Dalinha, fiquei muito emocionada com o singelo poema com que me homenageou a mim e a todos os portugueses. Essa homenagem só poderia vir de uma alma sensível e calorosa como a sua. São incentivos como este que nos tornam em cada passo adiante, mais conscientes da Eternidade e com a certeza de que podemos voar, juntos, cada vez mais alto e levar a nossa ajuda, cada vez mais bonge.
Um forte abraço,
Maria Emília

Ricardo Calmon disse...

Amada Dalinha por nós todos de mundo esse,nada virtual,além do mais,minina linda de vida nossa,amizade é coisa séria!
Viva Vida!

Te amamos!

PAZ E BEM!

Felicidade toda ter voce conosco em campos meus de girassois!

Viva Vida!

AFRICA EM POESIA disse...

tamb+em deixo um beijinho para a maria Emilia que tbm gosto muito.

Mimirabolante disse...

Oi,vim retribuir a visita.....seu espaço tbm é show !!!!volte sempre !!!bjcas,Monique

Tais Luso de Carvalho disse...

Quero juntar o meu abraço ao teu e mandar à Maria Emília, amiga muito querida daquele Portugal tão lindo e onde estão as nossas origens.

Linda homenagem, Dalinha.
Um beijo e meu carinho
tais luso