Seguidores

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

PELA ORDEM E PELA PÁTRIA



PELA ORDEM E PELA PÁTRIA

Como podes está contente,
Deveras, “ó mãe gentil”,
Se o descaso dos políticos,
É visto, fora e dentro do Brasil.
Manchando o nome da nação,
Envergonhando a população,
E esquecendo o amor servil.

Ó minha pátria querida,
Prometo-te de coração
Que hei de defender-te.
E será na próxima eleição.
Na hora de dar meu voto
Da nação serei eu devoto
E não de qualquer facção.

A pátria merece respeito,
Do analfabeto ao letrado.
Porém, hoje, o país padece,
Com os escândalos do senado
Por isso “Vossas excelências”
Governem com mais decência
Pois estamos envergonhados.

Pela ordem! Hoje quem pede,
São os filhos desta nação,
Que deputados e senadores,
Acabem com a corrupção,
E que o senhor presidente
Não seja esse ser ausente,
Se é que tem o poder nas mãos.

Texto de Dalinha Catunda
Imagem retirada do blog: Cultura Nordestina

12 comentários:

Alvaro Oliveira disse...

Olá Dalinha

Amiga antes de mais, felicito-a pelo seu patriotismo. Me emociona
sempre que sinto em qualquer pessoa, o amor pela sua Pátria,
in dependentemente da sua nacionalidade. Gesto nobre e heroico.

Passe em meu blog, tem miminhos para si. Obrigado

Beijos

Alvaro

CESAR CRUZ disse...

Gosto dos seus poemas. Essa métrica clássica que usas, muito me agrada... Me faz lembrar Cecília Meireles, Olavo Bilac...

Qto ao conteúdo, tens razão: a única arma é o voto. A única.

Helinha disse...

Dalinha, querida...

Que maravilha de texto!! Ficou fantástico, amor à pátria, mas com crítica social... e sem baixaria, com classe!!

Queria te pedir... posso levar o texto pra minha escola?? Claro, com os devidos créditos...

Vou ficar muito orgulhosa de dizer que minha amiga de blog que fez!!

E conscientizndo nossos jovens eleitores...

^^

Te admiro muito, viu...

Estive uma semana afastada, cuidando dos meus filhos que estavam com gripe... Sem entrar em blog... Na verdade eles ainda estão tomando remédios e têm resquícios dos sintomas, mas bem leves... Estamos até o dia 07/09 em "isolamento domiciliar", por recomendação médica... mas já melhores!!

Beijo bem grande!!

Vieira Calado disse...

Desses mesmos males

nos queixamos nós, por cá!

É bem pior que a gripe dos porcos!

Beijoca

Victor Gil disse...

Oi querida amiga.
Como diz o amigo Vieira Calado: "Desses mesmos males nos queixamos por cá".
Mas não nos podemos calar. Se for preciso, é soltar os cães aos bandidos.
Beijos Dalinha
Victor Gil

Maria Emília disse...

Deveras interessante, Dalinha, conseguir fazer um poema com este tema. Gostei.
Um beijinho,
Maria Emília

Tereza Mourao disse...

Olà amiga,
Adorei este poema, verdadeiro, direto e cheio de amor a nossa pàtria mãe que independente de qualquer coisa, è tudo de bom. Tenho orgulho de ser brasileira, ter uma amiga quase irmã tão talentosa e que sabe dizer as coisas na medida e na hora certa.
Beijos no coracão e um òtimo feriado.

Ana Paula Marinho disse...

Noossa, encontrei um blog que eh a minha cara... baseado em poesias.
Eu entrei nessa paixão a cerca de um ano.
Li alguns de seus escritos e adorei, de verdade. Vc está de parabéns!

Beijos...

SAM disse...

Dalinha,


que lindo... versos e conteúdo perfeitos. Obrigada por me proporcionar esta leitura que no dia de hoje enternece-me ainda mais.


Carinhoso beijo!

Ana Maria disse...

Linda criatividade, Dalinha.!
Um ótimo feriado e beijinhos!

João Alberto disse...

Olá dalinha,
Belo sentimento de amor à Pátria. Temos sim, que usar a nossa principal arma para combater essa corja de corruptos que dominam nosso País. Nosso voto é sagrado, só temos que saber usá-lo.
Beijos.

Jean Kleber Mattos disse...

Valeu, amiga.Bj.