Seguidores

quarta-feira, 20 de junho de 2012

CONCEBENDO MEU CAMINHO


CONCEBENDO MEU CAMINHO
*
Debruço-me na janela
Observo a vida a passar.
Ela quer bater em mim,
Mas não gosto de apanhar.
Vou abortando tristeza
E concebendo riqueza
Menosprezando o azar.
*
Eu sei que a vida promete
E eu gosto de acreditar.
Abro todos meus sentidos
Para a sorte penetrar.
Prenhe de felicidade
Eu vivo a minha verdade
Dou luz ao meu caminhar.
*
Texto de Dalinha Catunda
Foto do acervo de Dalinha Catunda

8 comentários:

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Você está linda,
vendo a vida passar, da janela
com coragem, determinação e feliz...

Um abraço,
da Lúcia

Leonardo Morato disse...

... e inspirada como sempre!

http://daquidepitangui.blogspot.com.br/2012/06/uns-versos-para-antonio.html

Um abraço Dalinha.

Anônimo disse...

Dalinha essa poesia merece o prêmio Oscar, ou o prêmio Nobel, ou o prêmio mais imprtante que existe. Parabéns, parabéns, parabéns....

Eduardo

PedrO MonteirO disse...

Eu gosto tanto da vida
E queres saber por quê?
Olhado pela janela
É como se visse você
No jardim colhendo flores
Dando pra mim um buquê.

Dalinha Catunda disse...

Oi Lúcia,
Obrigada você é muito gentil.
Mas destemida sou mesmo!!
Bjim

Dalinha Catunda disse...

Olá Leo,
Vou passar lá para ver. Obrigada pela postagem, pelo comentáio,
Meu abraço

Dalinha Catunda disse...

Oi Eduardo,
Muitíssimo obrigada, é muito importante este retorno e receber este aplauso.
Valeu amigo,
Meu abraço

Dalinha Catunda disse...

Olá Pedro,
Obrigada pelo carinho dos versos e por voltar a frequentar este espaço.
Meu abraço