Seguidores

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

FESTIVAL DE PANETONE EM BRASÍLIA



FESTIVAL DE PANETONE EM BRASÍLIA

Dezembro já chegou,
Trazendo junto Natal.
Vou fazer a minha festa
E é no Distrito Federal.
Vou pegar minha família,
Vou direto pra Brasília
Não perco este festival.

A vida aqui anda cara
Está “um Deus nos acuda”
Em Brasília pelo menos
Tem o bondoso Arruda.
Que arrecada dinheiro,
Para o pobre brasileiro
Ter um Natal de fartura.

Nunca vi tanto dinheiro!
Mas mostrou a televisão.
Em cuecas, meias e bolsos
Foi farta a distribuição.
E os demais envolvidos
Ficaram tão comovidos
Que fizeram até oração.

O milagre da multiplicação
Pode até não acontecer.
Panetone virando pizza
Garanto vocês vão ver.
Pois são sempre absolvidos
Os políticos envolvidos
Em falcatruas no poder.

As eleições estão chegando,
Seja um honesto cidadão!
Vender e trocar seu voto
É incentivar a corrupção.
Vá à urna com consciência,
Para tirar dessa indecência,
Nosso Brasil, nossa nação.
.
Imagem retirada da internet

13 comentários:

João Poeta disse...

Muito oportuno o seu poema.
Uma sátira bem feita
Quem sabe, eu faço outra
Você já de-me a receita.
Mas não sou de plagear
Nem quero ser plageado
O que quero é ter amigos
De bom senso ao meu lado.
Estou escrevendo aqui
Mas com muito cuidado
Não quero manchar a página
Que deixou-me encantado.
Abraços.
João

Dalinha Catunda disse...

Olá João,


Meu caro amigo poeta,
Você jamais irá plagiar,
Pois Deus lhe deu o dom,
De seu próprio versejar.
Você já tem a receita,
Se a sujeira não aceita
É só começar a rimar.

Dalinha Catunda

Chica disse...

Uma linda e inteligente sátira!beijos e tudo de bom,chica

Tereza Mourão disse...

Amiga, adorei este festival de panetone, como diz seu amigo, bem oportuno, e eu tomei a liberdade e copiei e mandei para várias pessoas do orkut, inclusive prá mim própria e movimentos a que faço parte seja o Santuário não se Move, Movimento Cerrado Vivo etc.
Uma ótima quarta feira, muita paz e muita luz e até breve. E aqui em Brasilia esperamos que esta fedetina politica não se transforme em pizza e nesta quarta feira estaremos na Câmara Distrital mais uma vez, cobrando ações mais sérias destes nossos deputados faroeste. Abraços

Alexandra disse...

ADOREI O SEU POEMA!!!
É A VOZ DO POVO!!
MORO AQUI EM BRASÍLIA,MAIS DE CORRUPÇÃO PRESENTE EM NOSSAS VIDAS DE NOVO....
TAMBÉM COPIEI E MANDEI PARA MEUS AMIGOS NO ORKUT E COLOQUEI A SUA FONTE PARA QUE TODOS SAIBAM DE QUEM É ESSE NOBRE POEMA QUE VEIO A CALHAR EM MAIS UMA FASE DE SUJEIRAS AQUI NO GOVERNO DE BRASÍLIA!!!
BEIJOS E QUE VC CONTINUE A ESCREVER ESSENCIAS DA VOZ DO POVO BRASILEIRO!!
ABRAÇOS!!

Jean Kleber Mattos disse...

Sucesso, amiga. "O Festival de Panetone" chegou bem na hora...
Bj.

Oliver Pickwick disse...

Em cima do lance, Dalinha. O verso satírico é uma arma poderosa contra esta corja de corruptos. Panetone nêles!
Um beijo!

Tereza Mourão disse...

[Brasília - CLDF] Vídeo sobre a ocupação na Câmara Legislativa, a luta continua
Por CMI-Brasilia 03/12/2009 às 03:04


A ocupação da Câmara Legislativa do Distrito Federal está novamente no plenário da casa após uma tentativa da polícia legislativa em impedir o acesso no espaço. Os manifestantes permanecem até, no mínimo, a cassação ou impeachment de Arruda e Paulo Octávio.

Veja pelo link http://www.youtube.com/watch?v=yM9A9qXmRxI o vídeo sobre a ocupação do dia 2/12/2009 na Câmara Legislativa do DF

Os manifestantes/ocupantes permanecem até o fim da máfia instalada no Governo do Distrito Federal

Faça parte do movimento você morad@r do DF e do Brasil

Ajude a tornar a capital do país em um espelho para o restante da população

Questões políticas a parte este é mais um momento para discutirmos ações para uma Brasília realmente organizada e sustentável, muito diferente do vergonhoso projeto implementado no passado recente pela máfia GDF
Email:: ocupacaocldf@gmail.com
URL:: http://foraarrudaetodamafia.wordpress.com

João Alberto disse...

Olá Dalinha,
Belo poema. Brasilia é um verdadeiro mar de lama podre. O pior é ver esses bandidos impune, é como diria Borys Casoy "Isto é uma uma vergonha"!
Abraços.

Rosário Pinto disse...

Na notícia oportuna
Com acuidade e presença
Dalinha poeta sagaz
Você faz a diferença
Siga em frente, boa amiga
Marcando sua presença

Excelente, Dalinha - PARABÉNS! Bjos

Rosário Pinto disse...

Dalinha, gostaríamos que você apontasse em seus FAVORITOS para o Portal do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular, www.cnfcp.gov.br
Bjos

Joaquim disse...

Minha cara poetisa, Dalinha Catunda, tambem fiz uma brincadeira com seu Arruda, vai ai pra você, espero que goste...

MENSALÃO DISTRITAL (Satirizando)

Mais uma vez em Brasília
A policia está na trilha,
De um bando de salafrários,
Que afundaram a mão
Distribuindo mensalão
À custa do nosso erário.

A boca miúda se diz
Que o chefe é o tal Roriz,
E também o seu Arruda,
Que vêm pagando merreca
Pra colocarem na cueca
Pra ver se a coisa não muda.

Em uma festa de gala
Colocaram cem mil na mala,
O cretino ainda ordenou,
Como a bandidagem esta rasa
Entreguem na minha casa
A mala com este valor.

Vejam o tamanho da cruz
Bandido agradece a Jesus,
E pede perdão pelas falhas,
Eles deviam primeiro
Devolverem aquele dinheiro
E deixarem de ser canalhas.

O presidente da Câmara
Também envolvido na trama,
Inventou que estava doente
Como idiota não pensa
Tirou logo uma licença
E saiu pela tangente.

Vão caçar o governador
Será mesmo seu Doutor?
Ele vai zoar mais que matraca,
Quando os ilustres deputados
Que por ele foram aliciados
Expulsarem-lhe do democrata.

Talvez não seja bem assim,
Mais a imagem do gordim,
Com cara de garoto sapeca,
Mostrava-o fazendo salseiro
Com todo aquele dinheiro
Enfiando na sua cueca.

Acho que não foi equivoco
Estavam fazendo bico,
A imagem é bem real,
Agora nos resta confiar
No trabalho exemplar
Da Policia Federal.

Vê-se cada coisa em nosso País, que um escândalo de corrupção nesta proporção, não nos assusta mais, porem nos deixa revoltados e indignados, porque enquanto meia dúzia de ladrões vagabundos se locupleta e enriquece ilicitamente à custa do erário público, falta saúde, educação, moradia, salário justo para os aposentados, segurança pública, etc. Isto é vergonhoso. Dar vontade de sair gritando bem alto, Laaaaaaaaaaaaaaadrões...
O que não dá pra rir, da pra chorar.

Poeta: Joaquim da Rocha.
Chaval-Ceará.

SAM disse...

Heeeeeeeeeeeeeee Bravo, Dalinha! É o retrato de uma realidade política brasileira que a sensibilidade da poeta vê tudo em primeiro lugar e através da sua arte alerta a nação.

Beijos!