Seguidores

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

MERDA EM ABUNDÂNCIA



MERDA EM ABUNDÂNCIA!

Nada como um presidente,
Naturalmente bem popular!
Que enche a boca de Merda
Para poder do pobre falar.
“Se o pobre esta na Merda!
Da merda eu quero tirar!”

Assim falou Luiz Inácio
E foi em rede Nacional.
Exemplo de Brasileiro
Acima do bem e do mal.
Que caga para a opinião
Dos críticos desta nação
Porque ele é o maioral.

Não pense que é brincadeira!
Pois registrou a televisão.
Lula acusando jornalistas
De falar também palavrão.
Mas isso não é inconveniente,
Na boca do nosso presidente!
E sim, na de um mero cidadão.

Em tempo algum nesta terra
Veemência maior já se viu.
Até deixou bem corada
A pobre da mãe tão gentil!
Que nunca ouviu tanta merda,
Emporcalhando esta terra
Que ainda se chama Brasil.

Texto:Dalinha Catunda

8 comentários:

Chica disse...

Perfeita e inteligente poesia sobre essa porcalhada toda que anda por aí!beijos,chica

Victor Gil disse...

Oh querida amiga Dalinha.
Isto é que se chama a "merda da política". Por aqui costumamos dizer que em política, só mudam as moscas a merda é a mesma.
E agora é melhor acabar com a conversa que começa a cheirar mal rsrsrsrs.....
Sempre te respeitando e te apoiando no protesto. Eu também sou um revoltado contra a situação.
No meio disto tudo o meu beijo doce para você.
Victor Gil

joaquim da rocha disse...

Minha cara dalinha, parabens, também não gosto muito do que vem acontecendo lá no planalto Central. Enquando este presidente com voz de galo de briga com gogo, faz manobras com aliados politicos(ou melhor com sua gangue) e impede o aumento dos aposentado com indices justos, o poder judiciário pede a Câmara um reajuste de mais de 50%, só queria saber de onde saiu este calculo e quem fez, por que para os aposentados só querem dar 6%. Tambem os coitados já estão fora do mercado agora só atrapalham na concepção do presidente e de seus aliados.

Tais Luso de Carvalho disse...

Amiga querida... mas onde não tem merda nesse país? O povo está permanentemente atolado nela e ninguém o puxa; ela está no Congresso, nas prefeituras... ih, filha, ela tem licença para passear em tudo que é canto; e vai subindo na medida em que a pirâmide vai estreitando. Só que no topo é merda com fragrância de Chanel 5.

Beijos, amiga, boas festas e meu carinho por esse ano de convivência.
Tais luso

Kleber Catunda disse...

É isso ai Dalinha, "MERDA EM ABUNDANCIA", é o prato preferido da maioria dos nossos políticos. A Nação Brasileira não merece o que ocorre no dia a dia lá pelas bandas do planalto. Descarga neles.
Um abraço.
Kleber Catunda.

João Poeta disse...

Dalinha eu não sou político
Nunca fui e nem quero ser
Nem gosto de tal assunto
Que hoje em dia cheira a defunto.

É muita sujeira
Para todo lado
Do alto escalão
Até os magistrados

A onde está o progresso
Que precisamos ter
Para sair da merda
E até enriquecer?

Se os governantes
Sempre esquecem o povo
Esquecem as promessas
E se elegem de novo.
Tenho dito!

João Alberto disse...

Olá Dalinha,
Bela poesia. Isso demonstra o nível de nosso presidente. Mesmo assim ele admitiu para todos que após 7 anos de seu governo o povo continua na merd*.
Abraços.

Pedro Monteiro disse...

Minha cara poetisa Dalinha Catunda.
É sempre bom provocar o pensamento, e por isso aceite meus parabéns. Porém sobre as considerações feitas a sua poesia, achei Engraçado! Todos os comentaristas pareceu-me estarem alinhados com um pensamento "merdistico". E até deixaram parecer que o próprio país em que vivem, e por isso suas vidas, de fato são uma merda! Observando bem, não apontaram nem saída, e tampouco, falaram se já tiveram melhores momentos em outras épocas? Dessa forma acho que prefiro a merda e de pratos cheios.

Feliz ano novo a você e a todos que amam ao próximo. Fazendo assim por merecer dias melhores e, sobretudo, respeitando nossa pátria e nossa gente!