Seguidores

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

IPUEIRAS 125 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA




Dados de Ipueiras

O Município de Ipueiras ocupa uma área territorial de 1.474.11 Km² distribuída entre planalto e encosta da Ibiapaba e o sertão sopezano.

A distância do município à Fortaleza é de 298 Km, através da rodovia, e de 305 Km por ferrovia.

O acesso ao mesmo é feito pelas rodovias: BR 020, CE 187 e CE 403.


NOVA IPUEIRAS

Quem te viu minha Ipueiras
Bem menina e ainda tímida,
Não sonharia jamais em te ver,
Moderna, crescendo e tão linda!

O teu passado mais rústico,
Repleto de belezas naturais,
Transformara-se em lembranças.
Andas moderna demais...

Cresces verticalmente,
Esnobas em calçadões,
Cavalo e as velhas carroças,
Deram lugar a motos e carrões.

Mas gosto de te ver assim,
Marchando para o futuro,
Só lamento tantas grades
E casas cercadas de muros.

Meu coração Ipueirense,
Por ti eternamente baterá.
Serás sempre meu xodó
Minha Princesa do Ceará.

7 comentários:

tecamm disse...

Esta entrada de Ipueiras eu acho muito bonita. Toda vez que visito a terrinha e quando chega aqui me emociono, lembrando do ontem e o hoje.
Parabéns minha cidade por estes 125 anos, onde tanta gente boa aí morou e contribuiu para o seu desenvolvimento, passando de pai para filho, principalmente o amor as suas raizes.
Abraços,
Teresinha Mourão
(a do Seu Tim)

Dalinha Catunda disse...

Teca,
Esta é a praça Gervásio Alves de Oliveira, mas conhecida como praça do açude. Fica na saída de quem vai para Nova Russas.
Um abração amiga,

Jean Kleber Mattos disse...

Dalinha, seus versos estão divinos nessa homenagem a Ipueiras. Também gostei da foto que é muito expressiva. Parabéns para todos nós.

Bérgson Frota disse...

Homenagem tocante e do fundo da alma à Terra Amada. Um excelente trabalho.

Anônimo disse...

Ipueiras é linda. terra encantadora,Parabéns a todos dessa bela cidade.

MARIA LINDALVA BEZERRA SILVA disse...

parabéns senhora é poeta Dalinha. minha poeta do sertão. dalinha sou uma filha de Ipueiras sou uma poeta de paixão já muntei em burro bravo machucando coração já chupei caju Azedo dos caminhos do buqueirão tomei Água de asude do meio do meu sertão. beijão dalinha da cantora é compositora maria lindalva bezerra. sou a poeta do Amor sou poeta beija flor. lindinha.poeta@hotmail.com

Anônimo disse...

cresci em ipueiras,moro hoje no extremo norte da amazônia,mas,o meu sertão faz parte de mim, tenho orgulho do que sou e de onde vim.os versos do seu poema me trouxe lembranças de uma terra de povo forte e verdadeiro.obrigado