Seguidores

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Professorinha do Interior


Esta é minha homenagem a minha tia Isa Catunda professora que lecionou durante muitos anos na cidade de Ipueiras. Ela teve em vida, o carinho e o reconhecimento de muitos que passaram por sua sala de aula.Hoje ela já não vive fisicamente entre nós, mas continua a ser um espírito de luz a nos iluminar.

Professorinha do Interior

Renegou a palmatória.
Sabia contar história.
Tinha a meiguice da flor.
Tinha o dom de encantar,
Gostava muito de ensinar
A professorinha do interior.

Não teve filhos nessa vida,
Mas era uma tia querida,
Que a criançada adotou.
Ela irradiava tanta magia,
E sendo devota de Maria,
O catecismo me ensinou.

Ela era fina e elegante,
Jóia rara um diamante
Com todo seu esplendor.
Espírito de luz e beleza
Pro céu levou sua pureza,
Atendendo nosso Senhor.

Esse anjo de quem falo,
Rasgo meu peito e não calo,
Habita o meu coração.
É minha tia Isa querida,
Que já deixou essa vida,
Foi morar noutra dimensão.

Isa Catunda de Pinho,
Teve um bonito caminho,
Enquanto pode lecionou.
E a essa doce criatura
Que viveu em prol da cultura
Ofereço meus versos de amor.

7 comentários:

leila - fenix disse...

Dalinha, gosto muito de seu blog.
Palavras doces, ternas que de alguma forma se encaixam em meus momentos.
espero que não se importe!!!
Desejo muita paz e luz em seu coração e alma para que continue a escrever caminhos e palavras.

leila

Dalinha Catunda disse...

Olá Leila.
Eu fico feliz que você tenha gostado do meu blog.
E é muito bom saber que as palavras que escrevemos tocam outras pessoas.meus melhores votos de felicidades para você.
Dalinha

EueAlque disse...

Dalinha amiga da letras "assim a chamamos", mais uma vez visitamos seu blog e gostamos muito da homenagem feita ao dia do nordestino, parabéns! E não podemos deixar de elogiar também suas belas palavras ao homenagear sua tia professora!
Desejamos lhe muita paz e luz no seu caminho!
Abraço!

Jean Kleber Mattos disse...

Dalinha, muito linda a sua homenagem à Tia Isa. Até hoje procuro uma foto dos tempos de juventude de Tia Isa, onde sua beleza chamava a atenção, além da magia de santa que ela tinha.

Porfirio Silva disse...

Poesia é dar. Na palavra, como na vida. Eu dou. Um poema por semana. Monstros Antigos

Tereza Mourão disse...

Dalinha, hoje ao retornar a minha aula na FEB sobre o estudo da mediunidade me veio a lembrança de sua tia Isa e minha primeira e querida professora além de muito amiga de minha familia. Só tenho aberto o computador muito pouco, pois o mesmo está sendo utilizado para alguns trabalhos universitários de meu filho Delano. E agora, já meia noite vendo o lindo poema endereçado aquela que sem dúvidas contribuiu e muito para o desenvolvimento cultural de nossa cidade e nunca tendo saído de lá, e acredito que para a maioria de nós as vezes retornando a nossa terrinha, a alegria maior era rever D. Isa e suas histórias, seu carisma, seu amor incondicional e sua memória brilhante e ainda aos 95 anos ainda lúcida embora não falando mais, já no final antes de regressar a pátria mãe, mas tenho certeza que reconhecia todos que ainda conseguiam chegar até ela. D. Isa querida, a Sra. estará sempre viva em meu coração, e um dia no plano espiritual queira Deus que a encontre em outras vidas. Obrigada por tudo, pelo seu carinho, amor a mim e toda minha familia. Beijos no coração.

Oliver Pickwick disse...

Digna representante de uma categoria de verdadeiras heroínas e, sem o devido reconhecimento de grande parte da sociedade e das nossas autoridades.
Não gosto de comparações, mas todas as professoras são incomparáveis, especialmente as das pequenas cidades e vilas.
Um beijo!