Seguidores

quarta-feira, 3 de junho de 2009

CANTOS DE POETAS



Meus amigos(as),
Cantos de Poetas foi o Primeiro Festival Intermunicipal de Poesias que aconteceu em Cachoeiras de Macacu. Participei com o Poema "Nas Asas da Liberdade" fui agraciada com a medalha de Honra ao mérito e acabo de receber, como parte da premiação, explares da coletânea, "CANTOS DE POETAS".

Estou feliz e agradecida ao povo de Cachoeiras de Macacu cidade serrana do rio de Janeiro, conhecida como "O Paraiso das águas Cristalinas" com suas 12 serras,suas incontáveis cachoeiras, nascidas dos mais de 26 rios.

Nas Asas da Liberdade

Se muitos Trilham apenas
Os passos da realidade
Eu crio asas e vôo
Atrás da felicidade.
Usufruindo o bom tempo,
Encarando as tempestades.

Se “navegar é preciso”
Voar então, nem se fala.
Os sonhos trazem magia,
Que contaminam a alma,
O corpo todo se anima
E o bom senso se cala.

Algemas, peias e antolhos,
Não prendem pensamentos.
Sem âmago aprisionado,
Sou viajante do tempo.
Antolhos eu os retiro,
Algemas eu arrebento.

Sou passarinho que voa
Sem medo de baladeira.
Mesmo sabendo ser mira
Das velhas atiradeiras
A vida é breve, é fugaz,
Não correr risco é besteira.

Dou linha a minha pipa,
Que se dane o carretel,
Ele que se arraste pelo chão
Enquanto desfruto do céu.
No grande teatro da vida
Sou dona do meu papel.

6 comentários:

Victor Gil disse...

Oi Dalinha.
De volta à actividade e ao nosso convívio, com boas notícias. Parabéns pelo prémio. Fico sempre satisfeito sempre que algum poeta, ainda por cima amador, ganha um prémio, numa área tão dificil de ser reconhecida, como é a poesia.
Beijos
victor Gil

Eu e Alque disse...

Olá amiga das letras, eu e alque parabenizamos-lhe pela bela poesia e também pelo mérito a tão grande nordestina.

Abraços, Cris e Alque!

Maria Emília disse...

Cara Dalinha,
Que bom tê-la de volta e ainda por cima premiada pelo seu lindo poema. Parabéns amiga.
Um beijinho,
Maria Emília

lili laranjo disse...

++++++++++++

Canto da lua

O teu canto da Lua
Que é feiticeira
Que se deixa observar...
Que se deixa beijar...

Apenas com um beijo...
Soprado...
Mas a tua Magia está...
No teu tocar...

Nunca a deixará...
Porque tu...
Lua encantada...
Serás sempre...Intocável!...


Lili Laranjo

João Ananias disse...

Olá Dalinha,
Parabéns pelo premio e pelo lindo poema publicado. Você é show, merece toda honraria.
Beijos.

Tais Luso disse...

Teus versos têm um ‘q’ de docilidade, de jovialidade, mas também de rebeldia; juntando tudo aparece a Dalinha. Gosto muito, eles vão dando o recado...
Hoje resolvi te ler!! rsrs E vou deixando meu rastro por onde passo.
Parabéns pelo premio!

Até.
tais