Seguidores

terça-feira, 2 de junho de 2009

DA FAMÍLIA DAS TREPADEIRAS


Foto e texto de Dalinha Catunda

DA FAMILIA DAS TREPADEIRAS

Que eu gosto de flores silvestres, não é nenhuma novidade.
Por isso mesmo vivo farejando tudo que diz respeito a estas singelas florzinhas.

Um dia passeando com a molecada pelas veredas que me levariam as margens do rio, deparei-me com uma florzinha um tanto sensual que eu já conheci há muito tempo, mas apenas de vista.

Perguntei ao garoto que acompanhava meus passos qual era o nome da tal florzinha. Ele com um sorriso maroto, respondeu-me:__ É priquitinho, tia. Observando o formato da flor não foi difícil entender a razão do nome popular que ela ganhara.

Minha curiosidade foi aumentando e quis saber mais sobre a excêntrica florzinha silvestre. Levei ramas da planta com flores para casa, e na mesma rama aqui acolá tinha pequenas vagens.

Logo que cheguei perguntei o meu caseiro se ele conhecia aquela planta. Ele logo respondeu: __ “É feijão-de-rola, dona Dalinha. È uma trepadeira que sobe nas cercas e nos pé de pau.”

Eu aqui fiquei pensando... Uma flor pequenina, tão bonita e com um histórico no mínimo curioso: Seu nome popular é priquitinho, brota no feijão-de-rola e para completar a história, é da família das trepadeiras. Só que nada disso altera sua formosura.

2 comentários:

Victor Gil disse...

Que bom voltar a ler as tuas histórias. O teu Sertão deve ser muito bonito. Voltaste a ser menina entre a molecada. Eu também quero um dia voltar às origens do meu interior.
Beijos querida amiga.
Victor Gil

Jean Kleber Mattos disse...

Muito bom, Dalinha. Gostei da composição e da sutileza. Parece que a planta é o Phaseolus lathyroides. Esse é o nome botânico hoje, mas ja se chamou Phaseolus semierectus. Vixe!!!
Bjs
Jean e turma