Seguidores

quinta-feira, 18 de junho de 2009

O REBROTAR DA CAATINGA


A Salsa que acaba com o pasto mais embeleza o Chão
<
Mandacaru com seus frutos e Melão-de-São Caetano subindo a cerca.

“A MATA EM FLOR”


Sou apaixonada por flores silvestres e o mês de abril e maio no Ceará apresenta um belo espetáculo encantando aqueles que se sensibilizam com a natureza.

Como diz Luiz Gonzaga em sua canção: “Tudo em volta é só beleza, Céu de abril e a mata em Flor...” E é realmente um espetáculo a parte o cenário verdejante e florido que herdamos, no Nordeste, da estação das águas.

A salsa além de correr fartamente pelo chão sobe e desce cercas, enriquecendo o cenário natural. O Mata pasto é um tapete esverdeado salpicado de florzinhas amarelas se espalhando pelos campos e veredas.

As cercas se transformam em vitrines das mais variadas flores e plantas, jitiranas, chananas, feijão de rola, melão Caetano e tantas outras flores e trepadeiras que não consigo identificar em sua maioria.

Há quanto tempo eu não via urtiga e cansanção, são plantas que se encostando ao corpo produzem uma coceira terrível. A urtiga é dona de uma folha belíssima e o cansanção com seu buquê de pequenas flores brancas não fica atrás.

Mandacaru com frutos, catingueira florida, jurema e sabiá também soltando suas flores,
Carnaúbas e oiticicas brotando em volta da casa por obra e graça dos morcegos que lá deixam os caroços de frutas saboreadas por eles.

Só quem conhece o Ceará do período das secas, sabe valorizar essa grande transformação. É o verde que vem para encantar nosso olhar e deixar esperança.
É a incrível regeneração da caatinga que explode em beleza ao ser abençoada pelas águas.

11 comentários:

Victor Gil disse...

Amiga.
O que é a salsa para vocês? Aqui a salsa é uma erva que serve para condimentar a culinária. Por exemplo: o Bacalhau à Brás, e outros pratos. Não sei se existe por aí os Coentros. Se existe, a salsa é muito parecida, mas com aroma e cheiro diferente.
Beijos
Victor Gil

Dalinha Catunda disse...

Olá meu amigo Gil,

Aqui no Brasil também usamos a salsa ou salsinha(petroselinum sativum) na culinária, e outra erva parente próximo dela, o coentro(cariandrum sativum),Principalmente em peixes, mas se aplica a outros pratos.

A salsa que apresento na foto e no texto, com abundante folhagem e com flores cor-de-rosa, é uma trepadeira conhecida como Salsa-brava.(Ipomeae asarifolia). Ela é uma praga para as pastagens, é tóxica, mas na estação das chuvas, ela deixa a paisagem belissima com sua folhagem farta e suas flores coloridas.As fotos foram tiradas na região Nordeste, mais precisamente em Ipueiras-Ceará, minha terra natal
Um abraço,
Dalinha

Maria Emília disse...

Dalinha, também eu gosto muito de aromáticas e tenho muitas por aqui no meu jardim. No Brasil, por causa do clima tubo brota em abundância. Das urtigas conheço, gosto delas porque para além das várias aplicações servem também para atrair borboletas. No meu jardim não se apanham as urtigas. Falou de outras que não conheço de todo ou têm outro nome aqui em Portugal: Mandacaru, jitiranas, chananas, cansação, catingueira, jurema, sabiá, carnaúba, oiticeiras e caatinga. Quando tiver tempo hei-de ir procurar na net pois estou certa que terão alguma correspondência aqui em Portugal.
O ano passado passei 4 meses em Salvador e a minha empregada chamava "temperozinho verde" aos coentros. Curioso!
Um beijinho,
Maria Emília

Helinha disse...

Amiga!

Que lindo o verde do Ceará! Realmente, é diferente dos verdes de cá... dá pra sentir a vida explodindo em cores!

Ver os mandacarus me fez lembrar de alguém que foi muito querido e que me chamava de "flor de mandacaru"... rsrs... vida rica tem ricas lembranças, não é??

Muito obrigada pelo carinho no meu aniversário! Amei seu comentário (impossível não mar!)...

Beijo bem grande!

Ana Maria disse...

Amiga, deve ser um encantamento o campo florido.
Tenha sonhos deslumbrantes.
Beijinhos de boa noite.

Odete Aragão disse...

Oi Dalinha, estou olhando seu blog, achando muito lindo. A gente precisa se comunicar mais. Quando vier aqui não deixe de vir à minha casa para eu mostrar as minhas poesias. Um abraço bem forte da tia que sempre te admirou muito. Odete Aragão.

Ana Maria disse...

Amiga, muita paz, luz e harmonia na sua vida.
Beijinhos harmoniosos!

Eu e Alque disse...

Olá amiga Dalinha "Amiga das Letras", estamos maravilhados por seus textos em especial "O Rebrotar da Caatinga",conhecemos bem essa vegetação tão viçosa com a chuva, pois embeleza o olhar do nordestino. Parabéns belas magníficas fotografias.

Agradecemos cada visita e comentário que nos faz. Obrigado amiga, pois é um prazer tê-la em nosso cantinho e coração literário.

Abraço, Alque e Cris!

Goldfinger disse...

Amiga Dalinha

A sua poesia é linda e o florido das flores na época também, mas a flor mais bonita que vi em suas últimas postagens foi mesmo a minha amiga.
Desejo-lhe um óptimo fim de semana e peço-lhe desculpa pela ausência mas há alturas na vida que é melhor ficar silêncio mesmo.

Abraços

António

Edson goncalves disse...

Ola

Dalinha seu texto me encheu de saudades, moro longe, em Serra-ES mas em 2008 tive o prazer de conhecer Ipueiras justamente na estação das aguas ou inverno como chamam por ai, o morro do cristo estava do verdinho, os pássaros de espécies variadas transformavam o dia em maravilhosas melodias, o verde dos milharais alem de representar fartura aos agricultores também sao um espetaculo aparte e a siriguela comida trepado no pe..... e algo que jamais vou esquecer, o orgulho do sertanejo de ver a chuva que caindo, molhando a terra, que logo se transformara em variadas formas de vida e um grande presente que infelismente estou ausente para rever, saudades muitas saudades,
Um grande abraço de um admirador seu e de todo povo nordestino.

Edson Goncalves

lili laranjo disse...

Saudades menina
Tenho selinho para si no meu blog