Seguidores

terça-feira, 2 de junho de 2009

SABOR DO NORDESTE


A Ateira da porta de minha casa, no meu sítio em Ipueiras-Ce.

Atas colhidas no pé.
Fotos e texto de Dalinha Catunda

FICO COM MINHA ATA

Nasci e cresci comendo ata em minha terra natal.
Ata por lá, “dá mais que Chuchu em pé de serra”.
Você as encontra nos sítios ou mesmo nos quintais das casas de interior.

De volta a minha terra, cheguei bem na safra da gostosa e suculenta fruta.
Comi ata, até dizer chega.

Bem na frente de meu alpendre, tem um pezinho da fruta que a primeira vista não se dá nada por ele. Mas olhando com mais atenção descobre-se por entre galhos e folhas a beleza e a fartura de atas penduradas.

Na feira, a fartura desqualificava o preço. Muitas vezes comprei dez frutas por um real e ainda ganhava algumas de quebra. Como se diz na minha terra: “Lavei a égua”, “tirei a barriga da Miséria”.

Hoje moro no Rio de Janeiro. Certa vez passando no sinal, vi uns garotos vendendo nossa ata. Isto é, ata para mim! Pois elas, coitadas, estavam espremidas em pequenos caixotes, com serragens em volta, bem acomodadas e eram pomposamente chamadas de fruta-do-conde. Eram caríssimas, acabei comprando... Mas para minha surpresa, não chegavam aos pés de nossas atas matutas, suculentas, arrancadas do pé quando começavam a rachar.

Por isso, podem ficar com sua nobre Fruta-do-Conde, que eu fico com minha ata matuta, madura no pé.

Nota do blog: Ata, fruta-do-conde e pinha são denominações da mesma fruta. Ganham nomes diferentes dependendo da região. Quanto ao sabor diferenciado, acredito que depende da terra onde são plantadas e do modo como são colhidas.

7 comentários:

João Alberto disse...

É uma fruta muito saborosa e bastante calorica, aqui na minha terra também fico com a ATA. Bela lembraça Dalinha.
Abraços.

Valter Montani disse...

Oi Dalinha

Sabe que eu nunca comi essa fruta do conde. Mas o fruto mais saboroso que existe é o fruto do amor e da amizade. Esse graças a Deus nunca falta na mesa de quem semea a boa semente. E você minha cara é uma dessas pessoas que sabe semear, conhece bem o terreno onde planta e sabe dividir com os amigos a sua colheita. bjs e meu carinho!

Victor Gil disse...

Oi Dalinha.
Nunca provei essa fruta, embora já a tivesse visto nos mercados. Dá-me sempre a sensação de que é um fruto seco. Dá-me realmente a sensação de pinha do pinheiro. Mas se você diz que é suculenta, estou tentado a provar.
Beijos
Victor Gil

Helinha disse...

Oi, querida!!

A minha fruta preferida é a graviola... parecida com a sua ata, mas aqui, fruta do conde é uma coisa e graviola é outra...

Amooooooo graviola!! Sempre escolho esse sabor em balas, sucos, sorvete, picolés... e a fruta... hummm... se quiser me deixar feliz é só me dar uma!!

Sou apaixonada pelo nordeste também, e pelos nordestinos em geral... sempre tive muitos amigos nordestinos, morei com umas amigas do nordeste quando estava na universidade em Viçosa/MG... Namorei (fiquei,paquerei, beijei... rsrs) meninos do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Bahia no tempo da universidade... adoro a culinária nordestina, a cultura, as músicas... enfim, sou fã mesmo!! Fiquei com água na boca quando vi a tal da ata!!

Esse seu post fez bem pros olhos e mexeu com a minha imaginação!!

Beijo grande!!

Marcos França disse...

Humm, essa deu água na boca!

lili laranjo disse...

DALINHA

SAUDADES MENINA...

Acoda a sorrir

Acorda com um sorriso
e vai atrás da vida...
vive-a!
Aprecia-a!
Saboreia-a
Cheira-a!
Sente-a!...
__________________
LILI Laranjo

Jean Kleber Mattos disse...

Ata rachada é que é boa. Significa que está bem madura. Manjar dos deuses. Eu simplesmente adoro. Bjs